111- ÊXODO
Eliane Gonçalves
 
Estrangeiros em sua própria terra
Peregrinos da sociedade humana
Na passagem do Mar Vermelho
Da dor, abandono e violência
 
Longa é a travessia do deserto
Na busca de amor e afeto
Como a grande nuvem protetora
Dos dias quentes de imensa solidão
 
Filhos de Deus, sempre serão
Mesmo quando são esquecidos
Alimentam-se do maná da caridade
Dos que ainda acreditam no amor
 
Esperam a chegada do messias
Que não será rei ou presidente
Nem mesmo um grande monarca
Ou príncipe dos contos de fada
 
Ele chegará de forma simples
Trazendo a justiça e a verdade
Pra mostrar ao mundo e a humanidade
Que o homem precisa viver com dignidade
 

112 - POPULIS  BRASILIS

 Parsa Soares

 

Até a nossa descoberta foi por acaso

E como tal temos sido tratados até agora.

Engodo do salário mínimo vergonhoso,

Escárneo ao aposentado, que logo morra!

 

Desgoverno social e expansão do crime

Fruto do descaso dos eleitos do planalto,

Mensalões e corporativismo, um acinte,

E ninguém é punido por tão grave ato.

 

Julgamentos dos indiciados, uma vergonha,

Tudo pré-determinado, e ninguém exita.

Absolvem os bandidos sem nenhuma cerimônia

E atrás do painel comem uma “bella” pizza.

 

E assim vamos sendo levados pelos políticos

E suas ganâncias de reeleição sempre insaciáveis

O pior acontece na atual situação de país caótico

Não temos nenhum candidato razoável elegível

 

Pobres dos nossos filhos e filhos deles!

O que herdarão para seus nublados futuros?

A educação no fundo do poço se sente na pele,

Pois o povo educado contesta, melhor ser burro!

 
113- STARTUP!
Peixão89
 
Mirando a panacéia para a miséria alheia
Drogaria testada com amparo legal
Toda a cobiça na centelha humana
Retrato da teima & outras substâncias
Segregados para fatores atemporais
A mesma libido para articular alimentos
Congelando o cérebro, visão deturpada,
Progressão em falência múltipla de órgãos
Paralisia de tons na semântica, pudores,
Quente contra frio na camada de ozônio
Subalternos respondem todos os processos,
Fantasia para janotas & apocalípticos,
Isenção em falsa polítika & assemelhados,
E quando alguém bate na janela, o pavor cresce,
Fenecem quaisquer denúncias com tantas sobras,
Mais retóricas suplantando a mais valia,
Incautos derrapam por glórias duvidosas
Tudo está à venda, colabore dando seu preço,
Fotossíntese mais carregada de novos carbonos,
Eles sempre nos fazem pensar que estamos errados,
Mirando o caráter para a memória esguelha,
Estão acabando com o inconformismo geral,
Tamanha falta de vergonha na alma humana...
Enganos & desenganos que contemplam mais lápides!
 
114- PÁTRIA AMADA BRASIL!
Cássia Vicente
 
Deitado eternamente em berço esplendido...
quem escreveu delirou ou previu para um futuro tão distante
que de tão distante talvez nem cheguemos a ver
 
Ao som do mar e a luz do Céu profundo...
ao som do mar...os pobres mortais dos sertões ou nem tanto sertão
que nem imaginam o som da água caindo num copo d'agua
na horta seca que só mesmo cactus pra sobreviver
ou na lavoura que cai a água mas desmorona barro com cifrão
nem com as lágrimas conseguindo desfazer o pranto em luz
pros que se acham no céu profundo no centro do Brasil
 
Fulguras ó Brasil florão da América...
será outro delírio...florão da Adereça...de que adianta...
ou coitado tinha tanta esperança que traduziu em versos
para quem sabe quando (nem Deus) os versos se tornassem
concretos ...Iluminando o sol do novo mundo!
 
Jataí.Go
31.01.06

 

115- OUSAREMOS  SER

 Fernanda Pietra

 

 

 Cansamos de ser apenas palavras

Frases repetidas

Ações comedidas

E partimos para ser

Ser aquilo que sempre almejamos

Não aquele sonho que fica apenas na imaginação.

 

É chegada a hora de ousar

Ousar a ser, realmente quem somos

Ousar gritar que esse mundo

É maior que guerras, preconceitos fronteiras

“Raças”, convicções políticas

Não seremos felizes com pessoas morrendo por um “deus”

Que mora em países do outro lado

Que busca a perfeição num paraíso

Transformando a vida no verdadeiro inferno

 

Ousaremos a ser maior que qualquer país, povo, nação

Religião, política, time de futebol

Ousaremos ser mensageiros da essência humana

Que é solidária

Não é solitária

Sendo humanitária por instinto

 

Ousaremos a gritar pelos quadrantes:

“ Não tenho vergonha de ser feliz “

Pois apenas quem consegue a felicidade íntima

Consegue enxergar o próximo como seu irmão

 

Que caiam as fronteiras

Unam-se as bandeiras

Marchem os exércitos da paz

Comandem, os comandantes do amor

 

Ousaremos abrir nossos braços como fez o Mestre

Até no momento da morte

Pois com eles cruzados

Somos fagulhas de ignorância no universo

Ousaremos correr pelos campos

Sorrir

Amar sonhar

 

Seremos  rebelde na medida do amor

E causar uma grande explosão

De compreensão,

Carinho

E respeito por todos os seres do planeta

 

116- ESTELA
Angela Alcione
 
Estela...a caminhar descalça pela tela,no horizonte que nos toca;
e ela passa:desliza doce,leve,arrastando sua rede
a tentar cobrir com ela a terra inteira...
...a  tentar resguardar o sono dos mortais
que nem sequer sonham com ela.
 
Estela...a tentar sustar o vôo das libélulas errantes,
das libélulas que rompem a tela tênue...etérea,
a cobrir sonhos tão distantes.
 
E rompem-se as malhas...e a claridade penetra,
prateando a madrugada que as serenas serenatas
enchem das cores de todos os tons
de uma vida que adormece.
 
E Estela tece...a costurar está:

tenta guardar a claridade só pra ela...

...que ela não vê...mas sente.
No toque da luz fria que arrepia seus cabelos.
 
E ela, doce , cega , a costurar num trabalhar sem fim,
como sem fim é o horizonte junto dela
 
 
117 - CADA UM NO MEU LUGAR 
 Tereza da Praia
 
"Cada um por si e Deus por todos nós"
Eis o dito popular,
Cada qual no seu canto,
Cada macaco no seu galho
Desatando seus próprios nós.
Entregues a sua própria sorte,
Como se não fizéssemos parte
Da mesma teia que tece a vida
Que, por ironia,também tece a morte.
Cada um por si,
como se não fossemos feitos
da mesma terra, do mesmo pó
Com virtudes e defeitos.
Cada um por todos,
E todos por cada um,
porque o Deus de cada um por si
habita dentro de nós.
Levantemos a voz,
Estendamos a mão.
Somos mais guerreiros da paz
que samaritanos do amor.
Vemos os homens ao longo do caminho
Abandonamo-os ao seus destino
Um egoísmo mesquinho.
Temos coisas maiores a fazer
que socorrer o desconhecido,
imitando a generosidade do samaritano.
Estamos com pressa
não podemos perder a luta pela paz.
Que efeito  esta luta traz?
Esta luta insana, esta disputa
que nos impede de estender a mão
Abrir o coração
Para o homem estendido no chão?
Como é vão nosso discurso,
Pela nossa ação, cai no vazio
parecemos o amigo urso,
jogamos tudo a culpa no governo
Nos perdemos neste ermo,
de não aceitar a responsabilidade
De fazermos uma paz de verdade,
com uma sociedade igualitária
justa, fraterna e mais solidária.
 
Nos achamos muito bons,
porque cantamos a paz.
 
118 - UM MUNDO MELHOR PARA SE VIVER
Kamilla
 
Quero um mundo
cheio de amor,
onde possamos viver
sem medos,
sem rancores,
sem ódio.
 
Um mundo onde só haja
amor, felicidade
compreensão, lealdade...
Um mundo cheio de bondade...
 
Tenho esperança
de que esse mundo logo virá...
E que uma fada no céu
aparecerá voando,
e com sua  varinha de condão
tocará no coração
de todos os homens,
e assim, muito amor irá colocar...  
 
119 - MAR LODOSO
Nelim Monti
 
Nesse mar lodoso
Cheio de limbo da corrupção
Navega a multidão
 
São brasileiros novos e velhos
Curvos e mancos
Trabalhadores seculares
Feitos de  sonhos e silêncio
 
Cheia de limbo,as águas viscosas
Brilham no dorso
Sofrido e resignado da multidão
 
Sobem e descem as águas
Escuras e fétidas
Águas desumanas
Despreendidas de peso e tempo.
Abandonando a todos
Na divina pobreza de madrugadas
Seculares,de crianças
 e povo com fome e sem nome.
 
120- BRASIL...PÁTRIA MINHA
Cidinha Caetano


 Nossa individualidade foi  ferida
 Nossa vida  encoberta
 Nosso medo agravado
 Nossa atividade interrompida.

 Ambição desmedida
 De políticos infectados
 Tantos recursos engenhosos
 Tanto povo envolvido.

 Pátria minha tão amada
 tão ferida tão vazia
 És ainda  portadora
 De tão grande fantasia.

 Ainda  fica  a expectativa
 Desse  povo  tão sofrido
 De quem sabe em tempo próximo
 Seus desvios corrigidos.

Participantes Pagina 01- Clique

Participantes Pagina 02 - Clique

Participantes Pagina 03 - Clique

Participantes Pagina 04 - Clique

Participantes Pagina 05 - Clique

Participantes Pagina 06 - Clique

Participantes Pagina 07 - Clique

Participantes Pagina 08 - Clique

Participantes Pagina 09 - Clique

Participantes Pagina 10 - Clique

Participantes Pagina 11 - Clique

Participantes Pagina 12 - Clique

Participantes Pagina 13 - Clique

Participantes Pagina 14 - Clique

Voltar