41 - PENA DA PENA

 Nany Schneider

 

São humanos os que dão a pena,

Penas, que sendo duras, as proíbem.

São humanos os que sem dó dão a pena,

Aos inocentes que sucumbem.

 

Quem terá pena dos que não deviam?

Todos sentem essa pena na carne.

E os que tem pena dos que tripudiam?

Dos que matam e destroem com alarde?

 

Penas que os direitos humanos vetam,

Esquecidos dos filhos, que os pais clamam,

Das viúvas, que sem respaldo, choram,

Das mães que, morrendo em vida, chamam.

 

Onde estão as verdadeiras penas?

Em que monstros vivem no prazer?

Onde os que trabalham duro para viver,

Sucumbem ao gosto de maldade apenas?

 

Que se aplique agora as verdadeiras penas,

À justiça cada vez mais cega vigente.

Aos que vivem na marginalidade plena,

Sem ter pena, da pena pobre e inconseqüente.

 

42 - TAMBÉM VOU  SOL
Marcia Lobato

 

Não quero ficar de lado

Olhando a banda passar

Quero ficar bem no centro

E poder os meus braços alçar

 

Não vou ficar só pensando

Achando que tudo vai dar

Quero gritar o meu pranto

E poder em alguma coisa ajudar

 

Não vou só pronunciar palavras

E especular numa algazarra sem par

Quero sim levar a minha consciência

E com ela poder falar

 

Vou caminhar nem que seja sozinha

E levar todo o meu pulsar

Quero dar toda a minha energia e talento

Junto com o coração a vibrar

 

  

 

43 - SE

Efigênia Coutinho

          Dedico a Celito Medeiros

 

Se pudesse deixaria

Essa lembrança a você,

Aceso no peito, arderia

Num constante crescer,

A chama da amizade,

E outros que vêm chegando

Do amor e da humildade

E o mais lindo gravando,

Para sempre a SAUDADE!

 

Se pudesse colheria

A fruta de todo ano,

Semente de ser humano,

Que de você brotaria,

Com falhas é bem verdade,

Pois essa é nossa bagagem,

A burilar realidades

Numa vinda, de passagem,

Em auspiciosa viagem!

 

Se do rio sua nascente,

Não é possível mudar,

Mas as curvas ,muita gente,

As consegue contornar,

Sem alterar o seu curso,

O rio segue a desaguar,

Assim é nosso percurso,

Vamos tentando aceitar,

Até a viagem acabar!

 

Se nas águas as energias,

Lá permanecem latentes,

Assim é a vida da gente,

No mundo e cercanias!

Nunca deixar fenecer,

A vontade do querer!

Pedimos que o Céu nos ouça,

Queremos força no poder,

E o Poder em nossa força!

 

 

44 - BRADO

 Maria Mercedes Paiva

 

Poetas, eu quero unir meu brado aos teus!
Quero haurir um pouco de tuas energias
intelectivas, poéticas e soltar meu grito:
"Acordem! Não deixem mais
 que façam isso conosco!!"
 
Mas, estamos tão enfraquecidos:
Tu estás!
Eu estou!
O povo está!
 
Então, eu quero gritar:
Dêem-nos, por enquanto, o direito de ver o agressor
para dele nos afastar, já que não podemos nos defender!!
 
Dêem-nos, ao menos, o direito à luz,
para julgar o que nos leva ?
quem nos leva ?
e para onde nos conduz?!
 
...Mas estamos tão debilitados
Eu estou!
Tu estás!
Eles estão!
 
O que nos resta agora?
Resta-nos o poder da oração?
Só nos resta rezar a prece do desalento?
Vamos deixar. que nossa vontade
voe com tão frágeis asas,
como papel solto ao vento?
 
Ó! Venha uma geração,
que traga o senso da Justiça!
A realidade dos anseios!
O concreto da Verdade!
A Vontade agindo pelo que é bom para todos!!
concretizando os sonhos de vida saudável,
que rondam nossas cabeças de agora!
Eflúvios que quiséramos reais,
aos que ainda chegarão!
 
Eu sonho...
Tu sonhas...
Ele sonha...
E eles? Sonharão?

 

 

45 - PERFIL DO BOÇAL
Humberto Rodrigues Neto

  

Vil protótipo terráqueo,

é assim que defino o Lula;

raciocínio de batráquio

e inteligência de mula!

 

Sua gramática é um tormento,

redação prolixa e nula,

até o mais chucro jumento

escreve melhor que o Lula!

 

Já ao grupo escolar nem ia,

o sacripanta do Lula!

Dizia o reitor que o servia:

  Pra que aulas, se as cabula ? 

 

Só diz besteira da grossa,

com que a si próprio se anula;

qualquer labrego da roça

se expressa melhor que o Lula!

 

Nessa figura bisonha,

desse fantoche que é o Lula,

tudo é falta de vergonha,

do testículo à medula!

 

Diz-se honesto, em vis arroubos,

e quer que o povo isso engula,

mas todos sabem que os roubos

quem comanda é o próprio Lula!

 

Nossa grana leva a breca

e em gordas malas circula,

há dinheiro até em cueca

sendo levado pro Lula!

 

E a população insone,

se enraivece e se encabula

com o nordestino Al Capone,

representado por Lula!

 

Hoje o povo, em grito fero,

xingando recapitula,

que a grana do “Fome Zero”

foi parar nas mãos do Lula!

 

Se a Bolívia se atribula,

nas mãos de um índio traveco,

não passa o medíocre Lula

de um mero australopiteco!

 

Tal verme é fruto da tara

de um  povo que não regula;

não tem vergonha na cara          

aquele que vota em Lula!

Autor: “Poeta”. 

 

 

46 - CADA UM POR SI...

Ivete Tayar

 

É próprio de uma sociedade egoísta.

Por  isso  sofremos as conseqüências terríveis...

O resultado do egoísmo do ego e do consumismo.

Gerou um país com fome, pobre e atrasado...

 

Violento, sem rédeas e sem respeito.

Nas mãos de corruptos estamos

Que dizem representar o povo.

Mas que pro povo nada fazem...

Tenho dó de tais cidadãos...

Pois deveriam ser lixados da nossa sociedade.

Até quando vamos agüentar tamanha aberração?

Acorda povo está na hora de darmos as mãos.

Unirmos forças e que...

Cada Um Por Si ensine aos outros a andarmos juntos!

 

 

 

47 - QUEM SOMOS?

(Sávio Assad)

 

Somos massa sofrida,

Pelos becos dessa grande cidade,

Empobrecidas de cultura e de luta.

 

Somos massa sofrida,

Sem saber lutar pelos nossos direitos,

Arcando com o elevado lado ruim do medo.

 

Somos massa sofrida,

Sendo desrespeitada no nosso dia a dia,

E ainda tendo a nos submeter a deveres.

 

Somos massa sofrida,

Que gritamos pelos nossos direitos,

O mesmo grito dos excluídos.

 

Somos o levante da revolta,

Assumindo a direção deste planeta perdido,

Implantando o respeito ao seu semelhante.

 

Somos guerrilheiros da paz,

Gritando pela irmandade,

Sacudindo as edificações.

 

Somos o povo, cansado,

De tantos destrato e desmandos

Assumindo a direção deste país.

 

Somos o Brasil fraterno

Onde a paz, a liberdade e a justiça

Tem que prevalecer

Niterói - RJ - 23/05/2006

 

 

  48 - BABILONIA!!!

 Esther Mias

 

País sem porta

governado por gente torta

Rouba

Mata

Desrespeita a nação

Inveta um tal mensalão

enche os bolsos

do Ladrão

Pura corrupçao!

Um burro governando uma nação

Manipulando ou manipulado

Só o poder se vê em seus olhos

Guerra nas ruas matando mais

Que em Bagdá

Governantes que deveriam ser deportados pra lá

Pelados

Como quando aqui chegaram

Venha á nós e ao teu reino nada

Cabras malvados

Dissimulados

 um dia as contas irão  acertar

Vão pagar toda tortura

dos desempregados

pais humilhados

empresas falidas

dinheiro roubado

policiais mortos

Jovens sem estudar

vendo a  falta de ética e de moral

que fatalmente irão copiar

Desesperança nos olhos

de um povo amoroso

Como é o povo Brasileiro

 

 

49 - DESGOVERNADOS

Candy Saad

 

Já pedimos democracia

Saímos de um regime que reprimia

Nem falar se podia!

E agora?

Lutamos contra quem?

Contra o quê?

Somos desgovernados!!!

Psicologicamente

Socialmente

Humanamente

Protestamos...sonhamos

com dias melhores

Éramos felizes e não sabíamos...

Um país sem cultura não pode ter plena democracia

Tudo engano

Utopia!

Um povo injustiçado

Massacrado

Iludido

Enganado

Somos na verdade...

Um país desgovernado.

 

 

50 - VOZES QUE EXPLODEM

Dea Maia

 

Vozes que em coro urram por uma dor.

Que buscam saltar de um peito ferido.

Que rasgam gargantas em busca de paz.

 

Vozes que cantam em uníssono um canto de harmonia.

Saem de bocas que jamais se calarão diante do desprezo e da ignorância.

Vozes que soam como grito apenas na busca da humanidade.

Que se utilizam de sua potência para dissipar a desunião e insensatez.

São as vozes que explodem, saltando com vigor de gente que ainda acredita no bem  da vida!

Rio de Janeiro, maio 2006

 

 

Participantes Pagina 01- Clique

Participantes Pagina 02 - Clique

Participantes Pagina 03 - Clique

Participantes Pagina 04 - Clique

Participantes Pagina 05 - Clique

Participantes Pagina 06 - Clique

Participantes Pagina 07 - Clique

Participantes Pagina 08 - Clique

Participantes Pagina 09 - Clique

Participantes Pagina 10 - Clique

Participantes Pagina 11 - Clique

Participantes Pagina 12 - Clique

Participantes Pagina 13 - Clique

Participantes Pagina 14 - Clique

Voltar