51

Beatriz por um triz*

 

A incompetência que nos assola,

  descaso, a crueldade

 revolta rumo à verdade

 que por muito tempo não quisemos ver

 

E agora com o peito em chagas

 buscamos na união

 eliminar gigantesca praga

 que assola nossa Nação

 

 Na justiça que principia

 o desabrochar de um novo tempo

 ecoam nossos gritos ao vento

 num lamento em busca da paz

 

Unam-se pois em batalha mortal

 movam-se os céus e as terras

 unidos na força espiritual

 com a ajuda de outras esferas

 venceremos com o bem, o mal....

 

 

 

52 - TOME UMA POSIÇÃO
Margaret Pelicano

 

Alienação!
Não a deixe governar!
Sobre seus pensamentos,
sentimentos,
 ética,
existe um mundo real
onde a loucura está a imperar!
 
Não se aliene!
Leia!
Grite ao mundo o seu pesar!
Grite o seu descontentamento
aos ouvidos moucos da pouca vergonha,
que só quer deitar e rolar!
 
Pense no seu país!
Pense nas crianças que querem vingar!
Elas precisam de um mundo novo
onde a Sabedoria,
a Honestidade
 tenha o seu lugar!
 
Venha tomar uma posição!
Venha trabalhar!
Um "Admirável Mundo Novo"
está a esperar
que o sol brilhe,
 que as noites não sejam insones,
que haja escola e saúde para todos!
 
Venha!
Não se aliene!
O Brasil conta com você!
O povo está cansado de sofrer!

 

53 - COVARDIA
Tarcísio R. Costa
 
  
 Vai à luta!
Não te esconde na indiferença, a omissão é covardia...
Vê, jorra sangue,
a sociedade pede socorro, esta exangue!
A violência massacra, humilha, entristece, e o des(governo)
põe panos quentes...
A inoperância é o cego que não quer ver...
O mal dita normas, dá no que dá!Falta ação, é a inversão!
A palavra se fez carne e
habitou entre nós...
Ele plantou o amor
regou com o próprio
 sangue...
Caiu no esquecimento,
Tudo se perdeu no próprio caminho!


Sem correr risco não há
 conquista.
O Brasil está doente!
Não comunga com a omissão,
Repudia a omissão,
Não esconde!
Sê bravo, coerente,
O maior mal é a omissão!
Não fica deitado
Eternamente!

 

54- O BRADO PELA LIBERDADE
Ferdinando Fernandes

 

 Temos de construir outro futuro,

Onde o sol ilumine todo o ser...

Para os anseios de outros rumos!

Que o etéreo seja azul e não cinzento...

 E que o porvir não seja o ditar do flagelo!....

 

No tempo destas horas tão agrestes,

Em que as palavras se vestem de promessas...

Para emporcalhar os sonhos das crianças,

Destroçando o desespero de um povo,

Que vive na esperança do amanhã...

 

Crentes sem limites, de peito aberto,

Seremos o brado da verdade...

Na ânsia sempre azul de sermos livres!...

E a mentira será arremessada no sombrio,

 E que o futuro, seja o raiar da liberdade...

 A par da felicidade que grita no distante...

Alemanha

 

 

55- APENAS SONHAMOS

 Eddyr o Guerreiro

 

Estamos caminhado rumo ao nada

Outrora lutamos por nossa liberdade

Lutamos contra as fardas que nos massacravam

Lutamos contra um regime carrasco e negro

Lutamos contra a mordaça que nos sufocava

Acreditamos num melhor amanhecer

Fincamos nossas bandeiras das razões

Sabíamos ou pensávamos saber

O que viria ser razão limpa para um viver.

Apenas sonhamos

Apenas protestamos

E conseguimos nos enganar

Que sem as fardas nosso país viria melhorar.

Não sei! Não sei mais o que pensar!...

 

As fardas se foram

Os porões das torturas desativados foram

Nossas vozes já não são mais abafadas

Nossa liberdade não mais vigiada.

Disso pensamos ser nossa liberdade

Nossa carta de alforria

Nossas estradas abertas

Nossas consciências despertas

Mas a realidade chegou de forma diferente,

Chegou cruel

E na crueldade nosso país vai se afundando...

 

Não temos governo

Não temos leis

Não temos proteção

Apenas saíram as fardas

Entraram as gravatas

Em seguida as barbas

E nós filhos dessa pátria manchada

Ficamos atados diante de barbáries

Ficamos entregues as atrocidades

Atônitos pasmados expostos a tantas maldades

E de ponta a ponta em nosso país

Ouve-se o grito aclamando por justiça

Destes integrantes dos tais Direitos Humanos

Por total protegendo a marginalidade

Acabando de vez com o que um dia sonhamos

De viver num país de inteira e pura liberdade...

 

Salve salve a liberdade

Nas prisões de nossas casas

Nas escuridões de nossas cidades

Do grito perdido dos excluídos

Sobre as torturas psíquicas

De um país sem governo

Que o tremular de sua bandeira

Deixa claro a todos nós

A força do mal corrompendo o bem

Na ação dos desesperados

No país que destorcem leis

Na risca da impunidade...

Rio de janeiro

 

 

 

56- REBELDIA BEM INTENCIONADA

Sandra Lúcia Ceccon Perazzo

 (Sperazzo)

 

Esse disfarce de rebeldia bem intencionada

De nossos poemas mansos

Crescendo entre a inocência e a indignação

Traz dúvidas para o meu coração

 

Cantamos  a paz, o bem, a fé e a esperança

Falamos  até de Deus

Mas calamos perante a responsabilidade individual

no encontro do social

 

Achamos culpados, crucifixamos governantes,

policiais, assassinos, bandidos

Com veemência levantamos a bandeira

Bradamos ao mundo a nossa  dor

 

Pena que não busquemos antes a paz interior

Cada um de nós é autor do poema chamado vida

Precisamos assinar nossas obras

assim como Deus assinou

 

O que estamos construindo ao nosso redor?

Como atuamos no palco da vida?

Como assistimos nossas  obras?

Como interagimos uns com os outros?

 

Quantos morrem de fome, de frio embaixo da nossa porta

e queremos falar de paz, de solidariedade, de fraternidade

Não damos conta que a

 desorganização exterior é conseqüência

da desordem interior

 

Pobres de nós poetas, trovadores

Sonhadores do amor sem dor

Cegamos na nossa boa intenção

Sem ter ainda a  paz interior

 

Quantos já matamos com nossa indiferença

Quantas vezes passamos ao largo do nosso irmão cheio de carência

Quantos assassinamos com nossa omissão

Como podemos falar de compreensão

 

Negamos amor, perdão, tiramos ilusão

Sagazes,perspicazes,intelectualizados

matamos a paz, traímos, somos infiéis com quem nos ama

Com um olhar certeiro atiramos  na alma

de quem tanto amamos, nossos filhos,

que assistem a guerra no lar, sem nada poderem falar

 

E quantas vezes morremos...

 

Vamos antes, pensar em nós

Assassinos e assassinados diários, domésticos

transferindo responsabilidades sem paciência

E como ter paz sem paciência

se a paciência é a ciência da paz?

 

Vamos com calma entender que há necessidade

dos escândalos, para que hajam mudanças

E elas, só acontecem  na construção

do pequeno para o grande

 

Por isso amigos, poetas, trovadores

queridos irmãos, vamos arquitetar a paz

cada um de nós com sua missão

Vamos dar as mãos nessa construção

saindo da omissão daquilo que temos em mãos.

 

 

 

57- UM TOQUE DE ESPERANÇA E DE PAZ

Reny Carvalho

 

Um toque na alma

Um toque de calma

Um toque no olhar

Um toque de esperança no ar...

 

Esperança que me cerca, que me faz viver

Tempo longo, tempo vil...

Um olhar no céu a procurar

Onde está a nossa paz?

 

Em lugares antes nunca vistos

Em destinos cruzados, em fase de transição

Paz que eu insisto em conquistar

Amor que venero a esperar

 

Mundo cruel que fizestes

Homens cruéis que fizeram do mundo

Minha casa, sua casa, nossa casa

Acolheu com amor e agora é só dor

 

Dá-nos a esperança de sentir

O amor que vem da terra

A luz que invade o ser

Que avança em vão, mas que fica

 

A esperar pela realização

O desejo se fez presente

Caminhando em nuvens espessas

Não há mais solidão...

Sinto um toque de esperança

No meu, no seu, em nossos corações

 

 

58- CHEGA !

 (Inael viana)

 

Meus olhos cansados choram ,

Minha alma ressente,

Meu coração, reclama.

 Não aceito mais.

É preciso mudança, urgente !

 Estamos unidos nessa campanha,

Precisamos colaborar,

faça sua parte,

Jogue seu grito no ar.

  Cansei, não quero mais esperar.

Justiça precisa ser feita,

pra todos tranqüilizar.

 

59- CADA UM POR SI?

 Lina Rocha

 

Cada um por si .....

e ninguém por todos!

A força que vem da união

a todos podem favorecer !

Então porque fragmentar

o que é para se fortalecer?

Doce ilusão que sozinho

nos bastamos... e ainda...

vamos sobreviver...

Quando o inimigo é em comum

O melhor é junto nos proteger!

Temos bem à nossa frente

O exemplo da corrente

Um elo sozinho nada pode fazer

Mas juntos... podem o mundo mover!

Adotando esta lição

Vamos manter essa condição

De que a força é muito maior

quando todos somos um só!

 

 

 

60- MENTIRAS

Márcia Jac

 

Melhor não ver, das verdades me esquecer,

do aprendizado do passado me ocultar,

das memórias que levo me esconder,

para viver calada na mentira que tentam me obrigar !

 

Melhor seguir ... Na mentira da discórdia me envolver,

nos dias atolados na inveja me ater,

para no amanhã sem resultados me valer,

e assim poder me esconder ...

 

Mentiras !! 

Quando a máscara vou lhes tirar?

Porque deixo os meus sonhos num abismo despencar?

Até quando os meus olhos deixarei cegar?

 

Acender luzes, é o que posso  ...

Da loucura e soberba instaladas não me permitir,

Abrir as cortinas da ignorância, que tentam me fazer engolir,

lembrar que tenho vontades e nada vejo surgir,

além das maldades que tentam produzir ...

 

Gritar o quanto eu puder,

em tudo e demais que me houver,

nas lutas contra o cinismo que quer me fazer crer,

que não não resta esperança num novo amanhecer !

 

Mentiras que não vou aceitar,

na minha vida e no meu mundo a me castigar !

Mentiras! Que não me farão desistir !

 

Participantes Pagina 01- Clique

Participantes Pagina 02 - Clique

Participantes Pagina 03 - Clique

Participantes Pagina 04 - Clique

Participantes Pagina 05 - Clique

Participantes Pagina 06 - Clique

Participantes Pagina 07 - Clique

Participantes Pagina 08 - Clique

Participantes Pagina 09 - Clique

Participantes Pagina 10 - Clique

Participantes Pagina 11 - Clique

Participantes Pagina 12 - Clique

Participantes Pagina 13 - Clique

Participantes Pagina 14 - Clique

Voltar