231-Um anjo chamado Mãe

 

Uma criança pronta para nascer perguntou a Deus:
"Dizem-me que estarei sendo enviado à terra amanhã...
Como eu vou viver lá sendo assim pequeno e indefeso?"
Deus: "entre muitos anjos, eu escolhi um especial para você.
Estará lhe esperando e tomará conta de você."
Criança: "mas diga-me, aqui no Céu eu não faço nada
A não ser cantar e sorrir, o que é suficiente para que eu seja feliz.
Serei feliz lá?"
Deus: "seu anjo cantará e sorrirá para você...
A cada dia, a cada instante, você sentirá o amor do seu anjo e será feliz."
Criança: "como poderei entender quando falarem comigo
Se eu não conheço a língua que as pessoas falam?"
Deus: "Com muita paciência e carinho, seu anjo lhe ensinará a falar."
Criança: "e o que farei  quando eu quiser Te falar?"
Deus: "seu anjo juntará suas mãos e lhe ensinará a rezar."
Criança: "eu ouvi que na terra há homens maus. Quem me protegerá?"
Deus: "seu anjo lhe defenderá...
Mesmo que signifique arriscar sua própria vida."
Criança: "mas eu serei sempre triste porque eu não Te verei mais."
Deus: "seu anjo sempre lhe falará sobre Mim
E lhe ensinará a maneira de vir a Mim,
E eu estarei sempre dentro de você."
Nesse momento havia muita paz no Céu,
Mas as vozes da terra já podiam ser ouvidas.
A criança, apressada, pediu suavemente:
Oh Deus, se eu estiver a ponto de ir agora,
Diga-me por favor, o nome do meu anjo."
Deus: Você chamará seu anjo de...  Mãe!
 
Cleide Bernardo
Kleidebernardo@yahoo.com.br
 
 

******
 
232-Meu grito de liberdade
Zulay  Vargas
 
Silenciei  toda uma vida
meu grito de liberdade
sufocando-o em meu peito
atadas as minhas vontades
 
E a vida sorrateira
foi sempre exigindo mais
sem se importar com meus sonhos
deixando-me para trás
 
A ela fui lhe entregando
 coração, mente e a vontade
fazendo o que era preciso
calando as minhas verdades
 
A cada batalha vencida
o mérito era da vida
e em as batalhas  perdidas
a culpa era sempre minha.
 
Mas hoje eu grito tão forte
ecoa o meu sonho ausente
da liberdade conquistada
e da solidão presente.
 

 

******


233-Insana Companheira.
 
Como uma lâmina gélida a penetrar a alma
Assim és tu, solidão!
Sem alma, sem carinho, sem esperança,
Teus braços apertam meu coração!

Como posso competir contigo?
Como fazer com que seus laços não me selem,
Sua frieza não me mate
Nem sua ação me inquiete?

Sou apenas uma sombra para ti,
Um corpo como outro qualquer,
Onde enlouquecida te instalas,
Sem questionar se és bem-vinda
Sem me dar uma chance sequer!

Que tuas garras afiadas
A cada dia se afrouxem!
Que seu poderio, dia a dia se perca,
E que neste teu momento de fraqueza
Possa eu ser resgatada,
Meus sonhos retomados,
Minha alma reconquistada!
E tu, dorida companhia, fujas indefesa,
Para nunca retornar!

 

Autora: Érika Paula de Araújo
05/08/06
 
 

******


234-Só    

 

Só,
Não gosto de estar só.
Estado de alma
Que dá pena.
Na minha pena.
Eu aqui,
Tu ali,
Eu cá,
Não dá.
Passam os dias,
As semanas,
Passam os meses
Passados,
Repassados,
Sonhados.
De um amor
Que não tenho.
Mas tenho,
Sonhado.
Hoje,
Ontem,
No passado.
Só?
Estou só.
O amor,
Está em mim.
Só tu estás ausente,
Para sempre?
Num momento sem fim
Enfim
Só.
 
Amiguel
 
 

******

 

235-Solidão fria

 

O frio que eu sinto
Vem do fundo do meu coração
 Parece chuva fina me lavando
Exponde meu corpo e coração.
 Andar sozinha na vida.
 Sem ter onde me abrigar
Meu grito calado soa
 Sem o eco pra retornar.
 O alvo de meus afetos
 Longe no infinito esta.
Meus soluços e gritos .
não o podem alcançar
 A noite vem serena
Trazendo estrelas a brilhar
 E a lua no céu vagueia
 Sem o sol para amar
 Parecemos o sol e lua sem nunca poderem encontrar
 Apenas breves momentos, eternos.
Sem conseguir a saudade matar
 Solidão é companheira de meu triste coração
 Que suspira e te busca
Vivendo de recordação.
Te encontro no deserto de mim mesma
 
Dione Fonseca
 5/08/2006
www.dionfonseca.com

 

******


 236-Solidão
 
Sozinha em meu quarto choro.
A solidão me acompanha, grudenta...
Onde vou, ela vai atrás, silenciosa.
Quando o desespero bate forte
As lágrimas caem, doe.
A saudade me batiza,
Dona Solidão me visita, faz festa.
Não quero deixá-la ficar, tento expulsá-la.
Saio, encontro amigos, converso, distraio.
Qdo volto pra casa, no caminho ela aparece.
Corro, me escondo, quase morro.
Entro em casa devagar, consegui despistar.
Vou para o quarto, abro a porta,  Dona Solidão
Já esta lá, alucinada a me esperar.
 
Heloisa Abrahão.
(Sta Catarina)


 

******


237-SOLIDÃO...

 

Solidão, cujo relógio assiste tudo, dia, noite é seu único cúmplice.
Ficando com um coração, que só ele conhece sua própria amargura.
Mesmo quando há um sorriso, seu eu superior sabe, que estás sozinho e triste,
Logo após a uma alegria disfarçada, vem o pesar do grande vazio banhando tua alma.
Sentimento, doentio, deixando cicatrizes profundas, que jamais se apagarão.
Poucos são aqueles, que saem de uma laguna gelada, solitária, com marcas profundas, procurando a cura, mas chegam a respirar calor  de outros seres marcados. Pobres almas são os que conhecem esse sentimento, se emana a ele, o deixa ser dono de tuas passarelas do tempo, segando a ti de todo o brilho e clamor da vida fez pra entregar-lhe, e a senhora SOLIDÃO TOMOU DE TÍ!

 

Edna Rosa Borges dos Santos
Edna "D'lasrosas"
 

 

******


238-NÃO CONSIGO DORMIR...
~ZULAY@VARGAS~

 

Não consigo dormir...
Tenho um homem atravessado em meu pensamento.
Se pudesse, faria com que da minha mente pudesse sair;
mas tenho seu nome gravado e atravessado
na minha garganta todo o tempo.
 
 

******

239-Solidão
Angélica

Ah! Noites tristes.
lamentos insandecidos
Como posso não chorar
pois a falta sua é demais.

Ah! Saudade do que não conheço.
De beijos que não provei.
Abraços,aqueles que não
sentirei o calor.

O som da sua voz ,acariciante.
Cheia de promessas,
Desejos mal resolvidos.
Isto é solidão.
 
07/07/2006
Aracruz-ES

************


240-Solidão...
 

Só,
Sem ponto de encontro
ou afago de mãos
desfralgo meus adeuses...!!
Só,
tenho ganas de matar-me
impulsos de fim,
ilusão de fim,permanente....
de ser quem sou!!
Só.....
Me embrenho  nos sonhos,
busco meus ideais,
numa busca de lágrimas,
recolhidas ,com todos
meus ais!!
Só....!!
 

Ciducha
05/08/2006
 

******

241-Da terra nascida
 
Eu sonhei contigo, amor,
Dormia a teu lado,
Despertei!
Com muito agrado,
A tua boca beijei.
 
Sabias a águas marinhas,
Sabias ao sal deste mar,
Eu vi nas entrelinhas…
O jeito do teu amar!!!!
 
Eu sentia que ali estavas
E com a boca…me tocavas!...
 
Eu senti o teu amor,
E com amar divinal,
Oferecia-te uma flor,
Naquele acordar matinal.
 
Trazias o sabor a terra,
Como semente extraída,
Como flor que se desenterra,
Meu amor…terra com vida!!!

 

Alberto Avelar
Portugal

*

*********

 

242-SOLIDÃO!...
Carmen Ortiz Cristal


Sou a gaivota triste!...
Perdida por entre a espuma
De ondas de ilusão...
Impiedosas, furiosas ondas!...
Arrebentam-se contra os penhascos
De uma vida sem amanha
Sem o consolo de um amor,


Revisto-me em lágrimas
Lágrimas entristecidas...
Lágrimas como gotas de cristal
Que serpenteiam em rios de dor
Juntando-se ao mar dos dissabores
Onde se afogam amores
 

Neste penar!...Perdida
Em minha própria desventura
Levo ao mundo o eco
De um gemido sofrido
Por um amor que se foi
Deixando em meus lábios
Um gosto amargo,
Veneno da incompreensão...


Nas tormentas do abandono
Restos de um naufrágio...
Nas profundezas de um coração
No compasso da desventura,
Na imensidão de um leito desfeito!...
Ondula a angústia, o desamor...


Sou a gaivota triste!...
Num eterno vôo solitário...
Rumo a escuridão de noites vazias,
Sem ninho!... Sem esperança...
Vitima de uma solidão eterna
A solidão que aprisiona em lembranças
Lembranças de ti!...
Do que foi o amor...


Santo André
SP-BR

 

 

**************

243-SOLIDÃO
de ÁGUIA REAL
 

Solidão... um solitário...
é como me sinto... um solitário...
é como sempre fui... um solitário...
desde meus tempos de criança... um solitário...
me habituei assim... cresci um solitário...
e daqueles brabos...
daqueles que detesta a multidão... sou um solitário...
não é raiva... é o meu espírito que pede solidão...
nos momentos de alegria... um solitário...
nos momentos de tristeza... um solitário...
não importa... estou sempre em solidão...
mesmo acompanhado... um solitário...
minha hora favorita... a madrugada...
por companhia... o silêncio da noite...
o brilho das estrelas...
o reflexo da lua... um solitário...
pela janela olho a rua...
ninguém... todos dormem...
menos eu... um solitário...
vivo a madrugada...
mas uma madrugada diferente...
nada de boemia...
madrugada com um bom livro...
um bom filme...
uma boa mulher quebra a solitude...
mas logo estarei novamente acompanhado...
da minha própria solidão...
 

Rio de Janeiro, 06.08.2006
( 01:56 h )

 

*********