MIGUEL !
 
Como devo te 'nominar'?
não sei...
Eu que busco palavras
que sonho enredos e contos;
Agora, aqui distante,
Não sei te batizar...

Nas fileiras Paternas?
pouco, tão pouco...
Nos astros...
busco teu nome nos astros!
Nada se comparou...
O sol chorou...
a Lua assustou-se.

Ah, quem sabe nas flores
nas pedras preciosas
Nos pássaros?
Nada ainda...
Não és uma só flor
és a junção delas...
És uma rocha tão sólida,
tens um brilho peculiar
e teu canto é um todo
não se individualiza... 

Oras...
que pequenez a minha
perante vós...
Tu és um Anjo!...
Um anjo...
Oh, céus que anjo!?
Fim...
Sei enfim,
PARA MIM
TU ÉS MIGUEL!

* * * * *

Príncips


 



 






Publicado: 06.04.2006 
Última atualização: 04.11.2006