Poesias de  Auber Fioravante Junior

 

Flor Bucólica

Pegadas de uma poesia!

Lágrima Encantada

Trincheiras da Vida

Lindo Desejo

 
 
Flor Bucólica

 Auber Fioravante Junior
 
 
No dourado do campo
Eleva-se em sua simplicidade
Sem meias palavras ou
Ironias esquisitas...
Seu perfume tem a essência
de todas as rosas
de todos lírios...
 
Ametista em sua fatuidade
Brilha em gestos franciscanos
Seu “sim”, é humano, guerreiro.
Seu limite o sonho dourado
de ver sorrisos, de sentir
lágrimas felizes de flores
bucólicas que não se cansa
de regá-las com pingos
quase maternais fortalecidos
com o pão e vinho
dos novos tempos...
 
Sim meu coração se enche de
Orgulho em tê-la
como amiga, musa e amada,
Sim você que
Nasce a cada
Instante reverenciando
 com humildade o dom
Amor...!!!
 
 
Auber Fioravante Junior
 04/Fevereiro/2006
Porto Alegre - RS 

 

 

 

Pegadas de uma Poesia!
Auber Fioravante Junior


Garimpando em meus delírios
Não encontro palavras
Para definir estado de graça
Pois hora sou bandeira
Hora sou trevas...

Vago por casas mudas
A maioria com janelas em cruz
E como se eu estivesse em Paris
Com telhados cor de giz
Suas portas fecham-se ao inacabado...

É estranho contar uma história
Que tem mais de uma vida
Em páginas viradas
De um diário sem ponto final...

De costela em costela
Procuro em porquês
Uma razão para divagar
Neste silêncio insuportável
Como se minha vida
Fosse um mero papel carbono

Transito entre o azul e o vermelho
Sem medo ou receios
Apenas quero espraiar
Como vivo mas não me encontro
Nas maquetes erguidas
Faltam-me tijolos...

Num instante acho que a estrada
Não passa de uma roda viva
Que nos leva aos muitos lugares
Em tempos diferentes, mas
A saudade é sempre a mesma...

Não sei tenho sete vidas
Ou sete mil luzes
Não consigo diagramar este dogma
Ilustre que deflagra
minhas agonias
minhas alegrias...

É tudo leve. bem postado
No azul noite de minhas pegadas que
Se apagam ao amanhecer
De cada poesia...


 

 

Lágrima Encantada

Auber Fioravante Junior

 

Enfim encontrei minha mesa

Para tecer minhas viagens

Entre amores e desamores,

uma lágrima, um sorriso

um encanto soberbo!

 

Não tenha medo de chorar

Por um amor, deixe seu pranto

Deslizar em silêncio, sinta seu perfume

Infantil, sinta sua musicalidade serena

Mostrando a verdade de seu sentimento

Não tenha medo da vida que nasce em teus olhos

Lavando sua alma e alimentando seu espírito

Com a virtude da esperança,

seja o corsário de seu sonho,

a luz é seu mestre!

 

Não tenha medo de ser sincero

Deixe o orvalho molhar teu rosto não resista

A sua emoção, lute com seu coração

Nada pode mudar este seu olhar apaixonante

Que tens pela vida e pelo jardim de eqüidades

Colhidas ao longo de sua caminhada.

 

Deixe este pingo cair

em suas folhas poéticas

Desta tarde de outono que banha

sua cidadela de ilusões!

 

Enfim encontrei meu companheiro

poema embora triste mas que trás em suas

letras a magia da chama romântica

que alinhava meu amor por você,

lágrima encantada!

Trincheiras da Vida

Auber Fioravante Junior

 

- Não sei dizer onde estou

Ou porque estou aqui...

Claro que uso sua escrita simples

Para aplicar meus conceitos.

 

- Não se culpe de nada

Apenas aproveite o momento e seja feliz...

 

Não consigo mais me esconder

Em trincheiras de concreto

Minha carta esta sendo escrita

Em castelos escoceses livres

Prontas para pecarem em

Qualquer ala que desfilarem...

 

Pelas ruas não encontro cascalhos

Para decorar meu aquário de ilusões...

 

Não entendo onde estava

Quando perdi o rumo em

sentidos implícitos esquecendo

que entre paredes e flores existia

Uma vida a ser vivida e amada...

 

Não oculto minhas questões,

O que fazia enquanto eu

Amava a fruta que seria

de um quase terceiro,

bastava um sim para

as gêmeas se encontrarem...

 

Nas avenidas não encontro

Gás para o meu isqueiro de sonhos...

 

Minha musa está há dias luz de mim

Porque tenho que passar por quinzenas

Adormecidas para descobrir a felicidade?

 

Que sabor de mata verde é este

Que entranha em minha poesia.? 

 

Mostre-me onde esta meu pecado

Quero pedir perdão junto ao pão

dos meus dias...

 

Mostre-me onde está meu pecado

Quero pedir perdão junto ao vinho

das minhas noites...

 

Mostre-me o caminho

Não hesitarei em buscá-lo

Seja ele de pedra

Seja ele de brisa....

 

Onde quer me levar com este

Encontro praticamente diário?

 

- Não posso dizer

Seu momento está apenas começando continue

Jogando seus dados mas com prudência..

 

 

Lindo Desejo

Auber Fioravante Junior

 

Quando trombetas tocaram

 e abriram-se os portões

um pequeno raio de luar iluminou o breu

das entranhas de sua geografia.

Desejei seu suspiro, seu sussurro,

inspirei-me em seus olhos

a compor a canção.

Abracei seu desejo, seu gemido

concentrei-me em seu prisma

para brilhar em fantasias.

Contou-me seus segredos mais íntimos,

descobri seus recantos mais obscuros

para sentir seu mais louco êxtase.

Em seus sonhos habitou meu sorriso,

despiu-se de preconceitos,

revelou seus desejos,

cometeu seus pecados mais ilustres

com a magia dos encantos.

Abracei, beijei

meu mundo

sem culpa.

Amei e amei

 seu mais lindo desejo...!!!

 

Voltar

 

Copyright © 2006, Mensageiros do Amor- Todos os direitos reservados.
Publicado: 06.04.2006  Última atualização:  31.05.2006

Webdesigner:  Sonia Orsiolli