QUEM SOU EU.

 

Escritor e poeta amador.

Nome: Edilson Xavier de Menezes. Ou simplesmente Edmen.

Edmen é um pseudônimo formado pela junção inicial do nome com o sobrenome.

Sou nascido na cidade de Manaus, capital do estado do Amazonas, no dia três de fevereiro de algum ano.

Cursei escola de aviação civil, telecomunicações e meteorologia.

Por um período de dez anos, integrei o quadro de funcionários da Varig, Cruzeiro do Sul e antiga Sadia Transportes Aéreos,(Transbrasil) transferindo-me para a polícia civil de São Paulo, por força de concurso público, fixando residência na cidade de Sorocaba-SP, onde me radiquei e fixei residência.

Sou um homem realizado em todas as fazes da vida.

Pai de quatro filhos, busquei na escola iniciatica da vida os valores das virtudes, transferindo-lhes um legado de educação e conhecimento.

Assim sou eu, um eterno romântico sonhador, apaixonado pela Vida,

pela Luz e pelo Amor.

Poesias de Edmen:

- AMIZADE SINCERA
- CRÊ NO AMOR
- DOLENTE TRISTEZA
- PARÁBOLA DE UM GRANDE AMOR
- MISTÉRIO DE UM AMOR

 

 

AMIZADE SINCERA
    
    ===Edmen===
    
Amizade sincera,
não só devemos mantê-la guardada no coração,
mas também na alma e ouvi-la como uma linda melodia,
ou uma bela e terna canção.
    
Amizade sincera é aquela que a todo o momento,
nos oferece a mão,
glorificando-nos com a certeza do amigo,
aquecendo nosso momento,
enlevando nosso coração.
    
Amizade sincera nunca se esquece,
jamais desvanece,
porque é amizade e a guardamos na alma e no peito,
no lugar mais perfeito,
levando-a conosco para a eternidade,
ainda que deixemos ao amigo,
um legado de sonhos e de saudades.
    
Amizade sincera é a certeza do sincronismo,
é a ausência da solidão,
é quando o coração está repleto de amor,
em todo esplendor,
vindo do amigo,
em sonhos enleados,
atados ao lirismo tão belo,
como elo em nossa alma entremeado.
    
Amizade sincera é a paz que vem do amigo,
tão terna e aconchegante,
é a beleza mais constante
ofertada em amor,
é o aperto da mão amiga
balsamificando o coração
quando nos castiga
aquela imensa dor.
 
 
 
CRÊ NO AMOR
    
    ===Edmen===
    
    Ame, ame sim!

Ame se o amor for verdadeiro...
    Ame com o corpo, com a mente...
    Ame com o coração, com a alma perdidamente...

Mas ame!
    Quando o amor é verdadeiro, ninguém jamais o destrói,
    simplesmente por que é amor e só o amor com o
    próprio amor constrói.
    Por isso meu amor, não se oponha a adversidade,
    nem àqueles que te magoam com maldade.
    Faça como a flor quando machucada, ou
    magoada, quando esparge o seu perfume, o seu odor.
    Esqueça a maldade que vem no ar,
    quando invade seu coração...
    Esqueça a dor e continue a amar.
    Veja, observe cada ato da nossa mente, do nosso coração.
    Veja, observe com atenção... Fique calma e sinta com a alma o amor que existe na natureza em toda criação...
    Observe o amor, em sua beleza quanto esplendor, quanta emoção!
    Mas contudo, se tudo isso não for suficiente para te fazer crer no amor,

saiba consciente, que tu ainda és do meu jardim,

a minha mais linda flor.
 

 

 

 
===Edmen===
 
Ainda hei de fazer-te versos de amor,
versos vindos do coração e se de tudo
não viris em mim nenhuma emoção,
deves saber então, chegou ao fim
aquela alucinada paixão.
 
Eu sou tão pouco do que sou, do que restou,
nem sei onde estive, nem onde estou,
mas tu sabes a imensa dor que me impôs o amor.
Por isso bendigo a ti, que me permitiste amar a morte
que antes temia, pois hoje sou apenas alguém
que suporta a tristeza de uma alma vazia.
 
Mas da morte sinto o santo perdão,
que bordou de paz meu semblante,
e eu já nem consigo ver-te na minha
tênue recordação,
se não no sossego inerte
sepulcral daquele instante.
 
Se há de ser condição de minha sorte,
o que posso esperar de ti, se não a
minha repentina morte?
Mas da existência prefiro inóspita
e dolente ao consolo de te-la de
mim tão ausente.
 
Eis-me aqui com a alma oprimida,
envolvido na obscuridade da
eternidade, hoje quase de mim
esquecida.
 
 
 
 
===Edmen===
 
Ontem eu te vi, estavas tão linda quanto
a brilhante estrela da manhã,
parecia que o amor se expandia no teu olhar.
Deslumbravas a vaidade da vida,
tão necessária ao orgulho da minha saudade.
Quanta insinuação deixavas
transparecer no coração,
teu gesto assim denunciava.
Pensei em ti, pensei em nós e vi o
amor de outrora resplandecer
nas esquinas do meu sentir,
iluminando teu caminho.
Vi as plumagens da nossa paz,
quando juntos adormecíamos de amor,
e eu quis te fazer ainda minha, mas,
serelepe como a estrela guia,
sumiste no horizonte da minha saudade
e eu turvei meu olhar nos cálidos cristais,
que teimavam na ebulição vinda do coração.
Eu adormeci na penumbra dos teus passos
e vi meus sonhos que levaste contigo,
embrulhados como presente de solidão.
Ouvi a melodia do coração,
tão maviosa e linda quanto
a harmonia da nossa canção.
Respirei o aroma destilado
no musgo do nosso amor
e senti a quietude da paz
que eu deixei em ti.
Na seiva de minha oração,
vi meus pensamentos traspassarem
as nuvens da saudade e eu pedi por ti.
No pedestal de minhas glórias
depositei o que restou
do nosso amor.
 
 
 

MISTÉRIO DE UM AMOR

 

===Edmen===

 

O mistério que envolve o teu amor

é mais profundo que o segredo

que guardo no coração.

É mais profundo que

 os elos de minha emoção quando

me acolhe a alma no teu amor. 

Faz-me sentir como quando

toda a natureza se acalma,

num lindo adormecer sublimado

no anoitecer dos seus sentimentos.

Na intimidade do que sinto de ti,

procuro entender o amor

que emana do teu coração,

mas no desabrochar do meu sentir,

só consigo absorver as

brumas de minha emoção.

Ainda que eu te faça metade de mim,

mesmo assim,

o mistério que envolve este amor

é mais terno e profundo,

que todos os mistérios do mundo.

Mas digo-te,

é tão lindo quanto a brilhante

estrela da noite a cintilar,

quando me convidas nos teus beijos,

sem conter a ânsia, 

a te amar.

 

 

 

Voltar

 

 

Copyright © 2006, Mensageiros do Amor- Todos os direitos reservados.
Publicado: 06.04.2006  Última atualização:  11.07.2006

Webdesigner:  Sonia Orsiolli