Preciso ser a razão mesmo que
meus sonhos persistam em me contar
lendas das terras do sem-fim.
Mesmo que o mundo absorva os ecos
do meu coração, estarei concentrada
no mundo da razão e em constante vigília.
Vou me desfazer dos meus tesouros e
queimar os meus segredos, nenhuma
sombra do que realmente sou e sinto
terá forma e será desvendado...
Só não me peça que eu olhe em teus olhos,
não permitirei nenhum contato com minha alma.
A razão é um caminho dolorido, mas menos
doído que o caminho de um coração partido.
Não me darei inteira, serei metade sim e
metade não...serei um jardim, mas não
terás dele nenhuma flor, serei por instantes
teu poema de amor e noutro, completa ilusão...
Não ouvirei canções, sufocarei meus gemidos,
serei teu amor e desamor...
Não nego a possibilidade do coração gritar
mais alto, afogar a razão e dar vazão ao
amor por inteiro, mas será que resistiria a
correnteza do rio bravio, pedras, vulcões...
Onde nos agarrar quando chegar os ventos
desatados soprando cada um para um lado...
Como suportar a ausência do nada...


* * * * *

Naidaterra
2006



 

 



 






Publicado: 06.04.2006 
Última atualização: 13.11.2006