Apenas um homem amante da beleza da vida, da poesia, colocando em cada verso realizado um pouco de mim, um pouco das flores que colhi no trajeto da vida e que felizmente umas delas ainda vivem.

Poesias de Wilson de Oliveira Carvalho

 

- NÃO DIGAS 

- NADA IMPORTA

- ESPERAR POR QUEM?

- QUERO ME ENCONTRAR

- EU, O SEU LIVRO

 

 

NÃO DIGAS 

Autoria. Wilson de Oliveira Carvalho

 

Não digas que teu jeito é este

Que não sabe admirar as estrelas

Que não se arrepiou com um abraço apertado

E que o teu sentido não permaneceu estonteado

 

Não digas que não vê o fascínio da lua

Que não se encolhe em um dia de chuva

Como quem procura agasalho

Na maior expressão de quem anseia pelo amor

 

Não digas que nunca sentiu saudades

Que teus olhos nunca foram inundados pelas

Lágrimas

Ao recordar no silêncio amargo

Que o verdadeiro sentimento sempre esteve ao seu

Lado

 

Não digas que perdeu no tempo o gosto de um beijo

Espontâneo ou em algum momento roubado

Depois o gesto não ter amado

E querer repetir mil vezes no grito do teu

Desespero

 

Não digas que nunca se entregou

Que deixou de abrir sua alma para a

Felicidade

E que esquecida pela vida foi conduzida

Para o nada

Não! Não digas que não foi amada.

 

Não digas que ao ser acariciada nada sentiu

Não digas que a conversa das flores também

Não ouviu

Que não viu o deslizar das aves no céu

E que nunca soube que meu amor foi sempre teu

 

 

 

Wilson de Oliveira Carvalho
 
Você é o que eu desejo,
o que mais meu ser anseia,
você é a concentração de tudo,
a beleza de minha vida
 e a razão de meu mundo.
 
Assim, não importa como
a tua lembrança se apresente,
seja ela em forma de um simples
cantar de um rola,
ou o sentir da suavidade de
um sentimento
que paira pelo ar.
 
Não importa que tua silhueta,
seja recordada pelo simples
esvoaçar de uma borboleta.
 
Não importa que não esteja presente,
e que a esperança tenha
se afastado para bem longe,
e seu endereço seja desconhecido.
 
Não importa que o inverno congele
as flores, se com as mãos
não alcanço a lua
para poder abraçá-la.
 
Não importa se de teus
lábios não tenho beijos,
ou se não sonho aconchegado
em teu peito.
 
Não importa que nossa cama,
agasalhe só meu corpo, se
durmo abraçado ao travesseiro,
ou se a tua imagem seja minha
estrela companheira.
 
Não! Nada importa,
o que importa mesmo
é que eu te amo.....

 

 

 

ESPERAR POR QUEM?
 
Wilson de Oliveira Carvalho
 
 
Esperar por que
e por quem, se a decepção como ultimato
machucou, desapontou o meu sentimento?
 
Esperar por quem
se as cortinas do palco
se fecharam, e não se ouviu nenhum aplauso?
 
Esperar por quem
se já não há sentido para a vida,para sonhar
ou para amar e buscar a paz?
 
Esperar por quem
tudo morreu, o belo já não existe
a vivência a dois e a maldade
foi bem maior para nós?
 
Esperar por quem
se já não existem fantasias, se nosso passado
é sombrio, se tudo reflete em lágrimas,
se nosso destino foi como a planta que
morreu em pé só e sem ninguém?
 
Esperar por quem
se nossa primavera acabou
se as flores já não nascem em nosso jardim,
se o fogo que acalentava nossas almas já
não tem mais calor, e hoje são fagulhas mal
iluminadas e sua minúscula luz oferece um adeus?
Afinal, esperar por que e por quem?
 

QUERO ME ENCONTRAR

Autoria. de Wilson de Oliveira Carvalho


Resolvi pedir ao tempo
um pouco de seu tempo pra meditar,
abrir os olhos, deixar de sonhar
sentir o caminho em que estou,
afinal,
é grande a saudade de mim mesmo,
e, quero me encontrar.

Quando me descobrir,
vou querer saber o por que
de tantas lágrimas,
a causa desta saudade
fustigando o coração,
e, por que sou sempre
presenteado com a insensibilidade
da solidão.

Quero descobrir, também,
a razão de minhas veredas
serem cobertas de
partículas de esquecimento,
quando a ânsia é viver na
sublimidade das estrelas

Preciso me achar e, quando encontrar,
vou indagar sobre a ausência
de quem amo, e o motivo do silêncio
quando em brados, o seu nome clamo...

Quero saber o por que de
meus versos serem descritos
e, repletos de pranto, se,
em todos, existem verdadeiros sonhos
aconchegados ao peito.

Enfim, quando estivermos abraçados,
eu comigo mesmo
na grandeza do entendimento,
vamos caminhar
pelo deserto da vida,
onde sempre estivemos envolvidos,
pra ver se somos lembrados,
por alguém que conheça
a verdadeira beleza do amor..

 

EU, O SEU LIVRO

Wilson de Oliveira Carvalho


Quisera ser um livro,
de grande volume,
só para que seus dedos
desfolhassem
as minhas páginas.

Assim, ficaria
junto aos seus seios,
abraçada em mim
quando seus olhos
demonstrassem cansaço...

Ao retornar à leitura,
poderia contemplar
seus gestos de aprovação ou não,
os quais, me ofereceriam,
a candura de um semblante amante.

Poderia também,
ainda que sem tocá-la,
saborear seus lábios em forma
de pétalas de flor,
no momento em que os personagens
se entregassem ao amor.

Contemplaria suas expressões
e delas participaria,
mesmo sendo de dor,
de tristezas, pois,
estaria com os olhos
pregados em ti...até o fim...

Iria torcer silenciosamente,
para que desaprovasse
o sentido da história,
apenas para absorver as palavras
e o seu hálito quente...

Depois com o passar das horas,
como o mesmo carinho,
seria colocado em sua cabeceira
donde passaria a noite,
velando o seu sono....

 

Voltar

 

 

Copyright © 2006, Mensageiros do Amor- Todos os direitos reservados.
Publicado: 06.04.2006  Última atualização:  12.06.2006

Webdesigner:  Sonia Orsiolli